screenshot.35

Um grande problema enfrentado principalmente por países subdesenvolvidos e em desenvolvimento é a contaminação através de profissionais da saúde. Entender como essas infecções ocorrem é crucial para diminuir a alta incidência desta em UTI e leitos comuns. Grande parte deste esforço se concentra em educar todos que tenham contato com o paciente, lembrando de higienizar as mãos todas as vezes logo antes e após tocar o paciente ou área em torno.

Em países desenvolvidos as infecções hospitalares (nosocomial) correspondem de 5 a 15% de pacientes hospitalizados e pode afligir de 9 a 37% dos admitidos nas UTI’s .Na Europa, 25 milhões de internações a mais são realizadas anualmente devido as essas infecções, oque representa um custo de 13 a 25 de euros. Alguns fatores são facilitadores de tipo de contaminação: agente infeccioso (virulência, resistência), hospedeiro (idade avançada, imunossupressão, baixo peso dos nascidos)

A WHO recentemente anunciou uma campanha para tentar diminuir a incidência desta infecções cruzadas. O arquivo abaixo copila dados científicos que demonstram como a higiene pode melhorar a taxa de morbidade e custo geral dos hospitais. Ele também cita muitas dicas e metodologias para efetuar uma boa campanha de higiene, vale a pena ser lido pelo menos uma vez na vida:

Arquivo da WHO: https://docs.google.com/viewer?url=http%3A%2F%2Fwhqlibdoc.who.int%2Fpublications%2F2009%2F9789241597906_eng.pdf

Video da New England Jornal of Medicine :

About these ads